Seguidores

Pesquisar este blog

sexta-feira, maio 28, 2010

Será que o homem realmente foi à lua?


Durante toda a historia da humanidade aconteceram diversos episódios em que muitas pessoas colocam em cheque a veracidade dos fatos, por exemplo: a guerra do Paraguai, a guerra de Canudos, a guerra do Iraque, a morte da Princesa Diane, a morte do Elvis e do Paul Macartney e a ida do homem a Lua.


No ultimo dia 20 de julho foram os 40 anos da ida do home a Lua. Mas o homem realmente foi a Lua, ou isso não passa de uma fraude?

Bom, o meu dever aqui não é provar se o homem foi ou não a lua, muito menos dizer se acredito ou não nisso, o meu dever nesse momento é instigar o questionamento sobre os fatos e procurarmos a verdade nua e crua.

Existem vários meios de comunicação que se posicionaram a favor ou contra esse fato e cada um deles deram sua “explicação” Física e Histórica para fortalecer seus argumentos e justificar seu posicionamento. Dois deles são o site A Fraude do Século e o seriado MythBusters (Veja o especial logo abaixo).

Vamos aqui nos atentar aos argumentos dos que não acreditam:



Fraude 1: Em alguns vídeos mostram a bandeira America tremulando em solo lunar, isso não seria possível em um ambiente sem atmosfera como a lua.

A verdade: Se você observar a foto ao lado, a bandeira possui uma haste vertical e uma horizontal, no momento em que o astronauta está “fincando” a bandeira no solo ela realmente tremula, mas isso devido ao movimento que o astronauta faz na haste, quando ele para de mexer na haste, a bandeira continua mexendo por um tempo (esse tempo seria menor aqui na terra devido o atrito do ar) e depois para, isso porque em um ambiente sem atmosfera não possui atrito, então a energia do movimento inicial demora a se dissipar. Quando a bandeira para de tremular, ela não se move novamente. Se houvesse vento no estúdio veríamos poeira e a bandeira tremulando sem o astronauta ter a ter movimentado.




Fraude 2: Nas fotos tiradas pelos astronautas aparecem regiões de penumbra nas sombras, isso não seria possível em uma local sem atmosfera e que só há uma fonte de luz, o Sol.

A verdade: As penumbras são formadas por reflexão da luz nos objetos e nos gases e por refração da luz nos gases. Não lua não há atmosfera, mas o índice de reflexão da luz do solo lunar é de 8% a 10%, além das roupas dos astronautas que também possuem um índice de reflexão (são sei de quanto, mas é perto de 10%) o que torna possível a formação de penumbra nas sombras em ambiente lunar.

Fraude 3: Em algumas fotos vê-se que as sombras de alguns objetos estão em direções diferentes, isso não seria possível com o Sol como única fonte de luminosa, somente em estúdios com vários refletores.

A verdade: Quando você vai tirar uma foto, essa está sendo tirada de uma ambiente tridimensional (3D), mas quando ela é transposta para um ambiente bidimensional (2D) do filme, pode-se ocorrer esse anti-paralelismo entre as sombras, ou dar a impressão de não estarem paralelas.
Fraude 4: Na lua existe uma variação de temperatura muito grande, aproximadamente 120 ºC na sombra e 150º C fora dela. Nem um filme para maquinas fotográficas possui uma resistência a variação de temperatura tão grande quanto essa.

A verdade: Como não há atmosfera na lua, não há propagação de calor por condução, somente por radiação. Com isso, os efeitos térmicos podem ser facilmente minimizados por um material reflexivo como é feito com a viseira do capacete e a roupa do astronauta


Fraude 5: No vídeo da NASA não se ver fogo saindo do modulo lunar quando este está abandonado a Lua.

A verdade: O fogo só é possível quando há oxigênio, o que não é o caso da Lua.





Questionamento 6: As marcas das pegadas dos astronautas quando estão caminhando só são possíveis em solo úmido, pois elas estão muito bem definidas. Na Lua não tem umidade, então as pegadas deverias parecer como quando se pisa na areia seca da praia.

A verdade: Isso é bem interessante! No nosso planeta, os grãos de areia têm forma uniforme, arredonda, então uma pegada não é bem definida se não houver umidade porque os grãos de areia não conseguem se manter unidos. Os graus de areia lunar (chamado de Regolito) têm forma irregular, essa forma irregular é um mecanismo de união entre os grãos, isso pode ter feito com que a forma das pegadas tenham se mantido.
Fraude 7: Entre 1969 e 1972 a NASA enviou 12 homens a lua em 6 missões, Apollo 11, 12, 14, 15, 16, 17. Por que o homem nunca mais voltou a Lua depois desse período?

A verdade: Durante esse período, os EUA e a URSS estava em guerra fria e em uma corrida armamentista e espacial. Após a URSS mandar o primeiro homem ao espaço os EUA tiveram que correr para não ficar atrás do seu inimigo e provar sua superioridade. Uma missão até a Lua necessita-se de muito dinheiro, o que ambos estavam dispostos a

gastar. Mas quando a guerra fria acabou e a URSS admitiu a soberania americana não havia mais motivação para tantos gastos.

Hoje é possível estudar vários astros aqui da terra, através do estudo da luz emitida ou refletida pelo astro que se deseja estudar ou através de sondas, o que é muito mais barato e seguro do que enviar um homem até o local.

Bom pessoal, esses são apenas alguns dos argumentos das teorias conspiratórias e que tem explicações plausíveis e bem aceitáveis. Mas ainda existem algumas coisas que ainda precisão ser explicadas, como a perda de vídeos da NASA das 6 missões à lua, e a falta de marcas do modulo lunar no solo, entre outros. Mas eu acho que o argumento mais forte para provar que o homem foi a Lua  foi os refletores que os astronautas deixaram na Lua e que refletem os lasers disparados aqui na terra. Isso teve sua importância científica por pode determinar com máxima precisão a distancia da Terra até a Lua.



Fraude 8: Como os astronautas suportaram a radiação espacial?

Foi em 1958, logo no início da corrida espacial, que os cientistas descobriram que nosso planeta é circundado por uma grande nuvem de partículas carregadas - prótons em sua maioria, aprisionados pelo campo magnético terrestre. Esta nuvem de forma toroidal foi denominada cinturão de Van Allen, em homenagem ao seu descobridor.
  
Um dos argumentos mais utilizados pelos conspiracionistas em sua teoria é que esta rosquinha de radiação espacial seria mortal para os astronautas que tentassem atravessá-la, a não ser que estivessem protegidos por pesadas camadas de chumbo. Esta impossibilidade física, segundo eles, é a prova irrefutável de que o homem nunca chegou à Lua. Vejamos...

O problema das partículas carregadas é que aquelas com alta energia e pequeno diâmetro conseguem atravessar a pele e provocar danos nas células. O organismo humano tem capacidade de se recuperar da maior parte dos estragos, mas se eles forem muito grandes, ou se acumularem devido a uma exposição prolongada, certamente evoluirão para uma forma de câncer. O segredo então está em manter a dose de radiação recebida em níveis toleráveis pelo organismo, diminuindo a energia das partículas ou o tempo de exposição.

Talvez você já soubesse disto, afinal já ouviu falar dos perigos de permanecer muito tempo sob os raios ultravioletas do Sol e já viu o seu dentista se esconder atrás de uma parede de chumbo durante uma radiografia. A pegadinha é que a radiação do cinturão de Van Allen não é da mesma natureza dos raios-X do dentista ou dos raios ultravioletas do Sol. Estas são chamadas de radiação ionizante, e são diferentes da radiação das partículas carregadas de que estamos falando. Para estar protegido da radiação de raios-x, raios gama ou kriptonita (que felizmente representa perigo apenas para o Super-Homem) é preciso uma grossa camada de chumbo ou concreto. Já no caso das partículas carregadas, uma folha de papelão ou no máximo 1 centímetro de metal ou plástico é suficiente pra uma proteção adequada. Por isso não se engane da próxima vez que alguém lhe disser que a nave Apolo precisaria de uma parede de 2 metros de chumbo para proteger os astronautas. Na verdade, ao contrário do que está escrito nos livros de física que os conspiracionistas lêem (não nos esqueçamos dos gibis: foram os raios cósmicos que transformaram quatro astronautas a caminho da Lua nos Quatro Fantásticos), quanto mais grossa a camada e mais pesado o metal, menos efetiva se torna a proteção contra partículas carregadas, já que o bombardeio das partículas contra o metal é justamente o que gera os perigosos raios-x; assim são gerados, por exemplo, os raios-x do aparelho do seu dentista.

Depois de um cuidadoso mapeamento do cinturão de Van Allen, os cientistas da NASA concluíram que, desde que os astronautas atravessassem a região muito rapidamente e o fizessem onde o cinturão é mais fino, a dose de radiação recebida dentro da espaçonave seria muito pequena para representar perigo. Sobre este assunto você pode acompanhar os cálculos (bem técnicos) sobre a dose de radiação recebida pelos astronautas no site do Caltech ou ler o artigo "Biomedical Results Of Apollo - Radiation Protection And Instrumentation", da NASA, que discorre sobre as diversas fontes de radiação no espaço e o perigo que elas representaram para a missão.

E VOCÊ, ACREDITA QUE O HOMEM FOI À LUA?

Para ver a galeria de imagens da Nasa na missão Apollo 11 e outras missões, Clique aqui.

Para acessar o site A Fraude do Século, Clique aqui

Fontes: Blog claramente problemático,

Curiofísica

Um comentário:

  1. Gisele, fraude ou não...porque não estamos fazendo viagens à lua com a tecnologia atual, q u a r e n t a anos depois. Muito estranho...Quanto a técnicas em estúdio, os americanos já dominam isso há mais de 50. Mais lenha na fogheira.
    Estou te seguindo. Um abraço!

    ResponderExcluir