Seguidores

Pesquisar este blog

domingo, abril 04, 2010

A vontade de Deus e o Amor

Amar a Deus significa escolher fazer a sua vontade. Recebemos esse amor, quando recebemos Jesus. Ele passa a fazer parte de nós quando nascemos de novo. Mas cabe a nós exercitar esse amor e liberá-lo. Amor não é apenas um sentimento, mas gera uma atitude. São nossos atos que vão atestar se amamos realmente a Deus e ao nosso próximo. Quantas vezes ficamos indiferentes ao sofrimento de um irmão, ou não temos paciência com os que estão fracos? O amor nos move a dar nossa vida pelo próximo. O amor é sofredor. Não se trata apenas de morte física, mas, por exemplo, abrir mão de nossos desejos e vontades, para dedicarmos um tempo para orar e interceder por alguém. É assim que entramos no sofrimento de Cristo
Porém, muitas vezes permitimos que o inimigo sufoque esse amor. Não suportamos uma afronta, uma ofensa ou uma traição e dizemos: “Eu não posso perdoar isso! Eu fui ofendido!”... Eu isso, eu aquilo... Sempre nosso EU está no centro. Mas e a vontade de Deus? Às vezes, nem precisa ser a raiva, mas uma simples indiferença para sufocar o amor.

(I João 4:20) - Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?
(Gálatas 5:14) - Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

Não há como fazer a vontade de Deus se não agimos no amor. O amor é o melhor caminho. Pratique o amor! Se você andar em desobediência não estará praticando o amor. A fé e a esperança cessarão, mas o amor permanecerá.
Que o Deus de Paz vos santifique em tudo e que a sua paz esteja sobre ti.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Vou pega algumas postagens sua, se quiser da uma olhada dê uma passada no meu Blog, não esquecerei de manter o nome do autor, também sou evangélica fique com Deus.

    ResponderExcluir